BANHO E SAUNA EM SINTONIA

Modelo compacto reúne equipamentos para a hora do cuidado pessoal e do relax

03-banho
A instalação da cabine de acrílico (0,90 x 1,20 x 2,26 m) requer ralo, pontos de água e luz.

A Cabine Ego Unique SPA acena com recursos que prometem um desfrute completo. Na fase da ducha, acionam-se o chuveiro com misturador de proteção termostática e os seis jatos reguláveis de hidromassagem vertical. A seguir, o usuário senta no banco de madeira, e dispositivos de aromaterapia,cromoterapia, rádio e som para MP3 entram em ação. A praticidade não fica de fora do modelo, que traz, ainda, exaustor, sistema de limpeza (que drena a água do piso) e porta estanque com fechadura magnética.

Matéria publicada na revista Arquitetura & Construção em Setembro de 2014

BANHEIRAS CLÁSSICAS TÊM REVESTIMENTO LISTRADO OU COM FIOS DE OURO

Banheiras clássicas com pés inspiraram o design moderno da linha Accademia, da marca italiana Teuco e disponível na loja Ibiza Acabamentos (www.ibizaacabamentos.com.br).

Há quatro opções de revestimentos, entre eles a edição Pop (abaixo), com listras (R$ 45.150), e a Oro, com uma faixa ou pés de fios de ouro 24 quilates (R$ 29.347).

440356-970x600-1440355-970x600-1440353-970x600-1

Matéria publicado no jornal Folha de São Paulo em 28 de Setembro de 2014

UM BANHEIRO COM CORES DELICADAS PARA ENCANTAR PAIS E FILHOS

Nichos na alvenaria, armários em conta, cantinho para criança e divisória com ar retrô fazem deste um espaço funcional e único.

ok1

Itens mais baratos, como uma estante com nichos abertos e prateleiras com ganchos embutidos, dão conta do recado na hora de acomodar toalhas, artigos de higiene e outros acessórios. Praticidade e economia também motivaram a escolha do gabinete que abraça a pia de coluna – uma alternativa às usuais bancadas de pedra. Os rodízios facilitam a vida nos dias de faxina. Projeto de Cristina Bozian.

O ambiente é pequeno, restrito à família e tem papel essencialmente utilitário. Então, para que inventar, certo? Errado! Foi pensando assim que, a pedido de MINHA CASA, a arquiteta Cristina Bozian deu vida a um projeto de baixo custo e com soluções inesperadas, como as paredes sem azulejos, o gabinete para pronta entrega e a divisória construída com elementos vazados, os famosos cobogós. Idealizado para um casal que divide a área com uma filha pequena, o banheiro reúne personalidade e suavidade. De quebra, possibilita adaptações no visual conforme a menina for crescendo. “Basta trocar os acessórios meigos por itens mais neutros. O cômodo vai parecer outro!”, garante a profissional.

ok2

Matéria publicada pelo Portal Arquitetura e Construção em Julho de 2014.

BANHEIRO INTEGRADO AO CLOSET

O banheiro foi integrado ao closet para formar um espaço amplo e com mil utilidades.

banheiro 1 ook

A estilista Mellina Nunes, 26 anos, é uma acumuladora assumida. “Não jogo nada fora porque sempre dá para reaproveitar coisas antigas em uma nova produção. Sou tarada por bolsa, sapato, chapéu…” Na casa em que Mellina mora com os pais, a arquiteta Sandra Pedro propôs unir closet e banheiro; assim, a estilista ganhou mais espaço para guardar suas coisas. “Você sai do banho e já faz maquiagem, seca o cabelo e escolhe a roupa, tudo no mesmo lugar.” Ela gostou tanto da proposta que a repetiu no apartamento para onde vai se mudar este ano, depois de se casar.

banheiro 2 ok

Matéria publicada pelo portal Arquitetura e Construção em Maio de 2014.

BANHO E BELEZA

Este banheiro com acabamento em mármore tem vista para o jardim

Os banheiros de hoje são templos de bem-estar. Todo o cuidado é dedicado a eles para torná-los bonitos e confortáveis.

1

Apaixonada por plantas e paisagista nas horas vagas, a dona desta casa na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, queria que o banheiro da suíte tivesse um jardim interno. Como o projeto da morada partiu do zero, a designer de interiores Paola Ribeiro conseguiu realizar seu desejo e fez ainda mais: desenhou uma bancada espaçosa, com penteadeira e nicho para organizar os produtos de beleza. “O mármore branco foi escolha da proprietária, que gosta de tons claros. Mas mandei revestir o recorte na parede de freijó para dar uma aquecida. Já que o marido tem um ambiente só para ele, preferi deixar este com um visual bem feminino”, conta Paola.

3

Matéria publicada pela revista Casa Claudia em Junho de 2014.

BANHO DE COR

Tecnologia muda o acabamento de metais sanitários, disponíveis do preto ao ouro-vermelho.

Repare bem: os misturadores, registros e o chuveiro deste banheiro exibem um tom dourado fosco. Chamado Gold Matte, trata-se de uma das colorações obtidas pela tecnologia D. Coat, que aplica a cobertura metálica num processo a vácuo, viabilizando nuances diversificadas com grande resistência à abrasão.

Além da torneira Stick e do chuveiro Twin Spa Cascata, peças de outra linhas da Deca já dispõem da novidade, que se estende a complementos como duchinhas e válvulas. Ainda sem preço definido, o lançamento (que inclui outros cinco padrões) deve chegar ao mercado em breve .

 

 

222222222

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Matéria publicada na revista Arquitetura e Construção em Março de 2014.

MADEIRA DE DEMOLIÇÃO: O ANTIGO EM NOVA VERSÃO

No hall, no banheiro, na cozinha e na escada – a madeira de demolição, com sua textura e cor característica aponta em nova versão

A rusticidade, o efeito acolhedor e a sugestão de um passado cheio de histórias emplacam a madeira de demolição em projetos contemporâneos. Vinda de casarões da região Sul, ela encontra segunda chance nos mais diversos ambientes.

NO HALL

O revestimento cria unidade visual ao cobrir a superfície de 3,90 m na chegada do apartamento

01-madeira-de-demolicao-cozinha-banheiro-escada
Peroba reveste as portas e está também no banheiro, neste hall projetado pela arquiteta Claudia Pecego

A ideia era simples: camuflar as duas portas (a social, com 1,40 m de largura, e a do lavabo) que dividiam a parede de entrada deste imóvel, em São Paulo. Como solução, a arquiteta Claudia Pecego forrou tudo de peroba. As réguas de 15 cm vestem não só os painéis pivotantes como também suas laterais. Dentro do banheiro, o mesmo material – desta vez, instalado na horizontal – ressalta a faixa espelhada. “Além de trazer harmonia e uniformidade, conseguimos aquecer o clima moderno e limpo da decoração, oferecendo contraste em relação ao piso de limestone”, diz a arquiteta. Como tratamento, a madeira fornecida pela Aroeira recebeu cera de carnaúba. Natural e incolor, ela realça os veios da matéria-prima.

NA COZINHA

Réguas de tamanho irregular no chão e tom acinzentado reforçam o apelo rústico na cozinha

02-madeira-de-demolicao-cozinha-banheiro-escada
A canela reveste todo o piso do apartamento – inclusive a cozinha – neste projeto da arquiteta Marta Sá Oliveira

Trazida do Sul do Brasil, a canela reveste todo o piso deste apartamento paulistano – inclusive a cozinha – de tábuas de larguras variadas. “Essa irregularidade atualiza o material”, diz a arquiteta Marta Sá Oliveira, que assina o projeto. Já na parede, a espécie surge em painéis com ripas de 10 cm. Eles foram aproveitados para embutir parte da elétrica do ambiente, além de abrigar as prateleiras, fixadas com ferragem invisível. A matéria-prima (R$ 320 o m² com instalação) passou por um tingimento de efeito acinzentado, serviço feito pelo fornecedor, o Studio N Mobili Design. Como proteção, aplicou-se verniz fosco à base de água (Bona). “Para limpar, basta um pano úmido”, garante Marta. Cuidado essencial: na área da pia, uma faixa de porcelanato evita o contato direto com a água.

NO BANHEIRO

Sem medo de ousar, projeto emprega tábuas brutas até ao redor da banheiro

03-madeira-de-demolicao-cozinha-banheiro-escada
O arquiteto Naoki Otake combinou cimento queimado e peroba antiga neste banheiro.

Neste banheiro, no interior de São Paulo, o jovem casal não teve receio – aceitou plenamente a proposta do arquiteto Naoki Otake e combinou cimento queimado a madeira de demolição como acabamentos.“Gosto muito dessa mistura, pois remete a uma atmosfera simples, mas calorosa”, afirma Naoki. A peroba antiga do piso, em vários tamanhos, veio da Vitrine (R$ 429 o m²). A instalação e a marcenaria são da Armário e Cia, que, com o mesmo produto, montou as pranchas em balanço, cuja sustentação de ferro vai embutida na parede. Resina incolor e sem brilho, à base de poliuretano (Milesi), garantiu o efeito natural e a proteção necessária contra a umidade. Toalhas da Trousseau e da Collectania. Sem medo de ousar, projeto emprega tábuas brutas até ao redor da banheira.

NA ESCADA

Em sintonia, arquitetura e marcenaria formam degraus de concreto forrados de canela na escada

04-madeira-de-demolicao-cozinha-banheiro-escada
Réguas caneladas unem-se ao concreto da escada, neste projeto de Arthur Casas

Deu trabalho. Primeiro, veio o esqueleto de cimento, sustentado por tirantes verticais de aço presos na viga por uma barra rosqueável. “A madeira surge, então, como uma caixa para empacotar cada degrau”,explica o arquiteto Arthur Casas, autor do projeto de visual cinematográfico, pensado para a residência paulistana de um jovem casal com filhos. As réguas de canela da Parquet SP (a partir de R$ 490 o m² instalado) apresentam larguras entre 10 e 30 cm e têm juntas desencontradas. “Elas estão presentes em todo o piso do imóvel, o que dá continuidade ao conceito”, complementa Arthur. Para finalizar, aplicou-se verniz fosco (Loba Brasil), produto de fabricação alemã que aumenta a proteção.Em sintonia, arquitetura e marcenaria formam degraus de concreto forrados de canela na escada.

NO TETO

O tom palha do forro de perobaconfere clima acolhedor à casade estrutura metálica

05-madeira-de-demolicao-cozinha-banheiro-escada
A madeira é o destaque neste projeto do arquiteto Gui Mattos no interior paulista.

No chão, em itens do mobiliário, nas portas e em todo o forro (mezanino). “A madeira dá um ar quase relaxado ao ambiente, traz história. É diferente de um imóvel em que tudo parece novo”, comenta. Só no teto, foram quase 500 m² revestidos de tábuas de peroba de 10 cm de largura com encaixe macho e fêmea (a partir de R$ 320 o m²), fixadas em barrotes presos na estrutura de metal. “Para um resultado mais atual e menos pesado, as peças de demolição originais, bem escuras, foram clareadas com cloro”, explica Sérgio Fuzaro, proprietário da fornecedora Ouro Velho, que há anos garimpa essas relíquias no Sul do país. Por último, veio a cera de carnaúba incolor.

Matéria publicada na revista Arquitetura & Construção em março de 2014

DO MUNDO PARA SEU BANHEIRO

Pensado também como recanto de bem-estar e relaxamento, o banheiro tem a sua disposição soluções caprichadas.

ABANHEIRO 1

Assinado pelos designers italianos Ludovica e Roberto Palomba, o toalheiro térmico Square, além de prático, confere ao ambiente um aspecto clean. A barra de alumínio, em mais de cem opções de cor, conta com 15 cm de altura e comprimento entre 1 e 1,80 m.

 

ABANHEIRO 2

Concebidos pelo estúdio alemão Sieger Design, o lavatório Happy D.2 (0,50 x 1 m) e o gabinete (38 x 97,5 cm) exibem formas arredondadas. De cerâmica e madeira coberta de laminado melamínico, respectivamente, são vendidos em conjunto ou pode-se levar apenas a cuba.

 

ABANHEIRO 3

Também inovando em tecnologia e design, a marca alemã Hansgrohe trouxe ao Brasil o Axor Showerpipe, do escritório de design front para a Axor: instalado na banheira ou no boxe, o chuveiro, que faz referência à estética industrial, oferece um jato mais forte e outro que aumenta o volume das gotas, duchinha manual e ajuste de 30 cm na altura da tubulação.

 

Matéria publicada na revista Arquitetura & Construção em fevereiro de 2014

BANHEIROS DE LUXO COM PASTILHAS, MÁRMORE, MADEIRA…

Com ducha massageadora, chuveiros com cromoterapia, piso de madeira, cubas duplas, essas salas de banho propiciam banhos e momentos de relaxamento únicos. Se você gosta de banheiros espaçosos, navegue pelas fotos e leia as histórias de cada banheiro abaixo.

 

Banheiro 1. Megabanheira e Duchas Massageadoras

aba

Uma megabanheira, boxe com duchas massageadoras, duas cubas para cada um ter seu espaço. Nas conversas com a arquiteta Clarissa Strauss para decidir como seria o banheiro, o casal de moradores deixou claro que desejava um lugar para aproveitar junto. “A construtora tinha previsto dois banheiros, um feminino, outro masculino, mas eles não quiseram essa divisão. Unindo os ambientes, consegui uma área de 11 m²”, conta Clarissa. Os mimos criados são vários, entre eles piso com aquecimento e desembaçador de espelhos.

 

Banheiro 2. Total integração com o quarto

aba2

Neste apartamento, quarto, closet e banheiro só não estão totalmente integrados porque existem portas de correr para isolá-los. Mas isso quase nunca acontece. Quando chamou o designer de interiores Beto Galvez e a arquiteta Nórea De Vitto para a reforma, o morador pediu que os três ambientes seguissem a linguagem sóbria do restante da decoração. “A marcenaria do banheiro tem o mesmo acabamento de outros móveis do apartamento: a raiz de imbuia. Como contraponto, o mármore suaviza o tom escuro”, afrma Beto.

 

Banheiro 3. Duas cubas e ducha com cromoterapia

aba3

Os moradores já contavam com um banheiro de sonho na casa de campo, mas queriam estender esse prazer ao dia a dia. “Vamos fazer um ambiente igualmente bonito e delicioso aqui, na cidade”, disseram para a arquiteta Marí Aní Oglouyan. Para começar, ela eliminou a banheira: na correria diária, a peça nunca era usada. No lugar, entraram duas duchas com cromoterapia. A bancada recebeu duas cubas, e o piso, tacos de cumaru, que possibilitam andar descalço. “O casal só precisa ter o cuidado de se enxugar dentro do boxe”, conta Marí Aní.

 

Banheiro 4. Piso de madeira

aba4

Foi preciso ampliar o térreo da casa para que a arquiteta Alice Martins tivesse o banheiro que sempre quis, ao lado de seu quarto. “Não me preocupei com o tamanho da reforma. O prazer de usufruir de um espaço aconchegante compensaria o transtorno”, diz. A obra, tocada em parceria com o sócio, o arquiteto Flávio Butti, rendeu um ambiente de 20 m², revestido de freijó para fcar bem caloroso – a madeira foi protegida da umidade com verniz marítimo. “Agora, é aqui que meu marido pratica ioga. Adoramos o resultado”, conta Alice.

 

Matéria publicada na revista Casa Claudia

RIPAS DE MADEIRA E PORCELANATO REPAGINAM BANHEIRO

A colocação de pastilhas de vidro nas paredes deveria dar cara nova ao banheiro da bibliotecária Hálida Fernandes, de São Paulo, mas acabou saindo desastrosa. “Além dos problemas com o alinhamento e o nivelamento das peças, muitas delas foram quebradas, e o instalador simplesmente resolveu juntar os cacos e aplicá-los com rejunte”, lamenta. Diante do péssimo resultado, a única saída foi encarar uma segunda obra. A moradora recorreu, então, ao arquiteto Daniel Tesser, cujo trabalho conheceu nas páginas de Minhacasa – na matéria em questão, o profissional apresentava soluções para um lavatório tão pequeno quanto o dela. Assim, Hálida encomendou um projeto que otimizasse a reduzida área de 2,60 m² e, claro, sumisse com o revestimento mal colocado. A obra, dessa vez, rendeu somente boas surpresas.

BU

 

- As pastilhas faziam o ambiente parecer ainda menor. Daí a ideia de trocá-las por grandes peças de porcelanato (45 x 90 cm).

- Também contribui para a ampliação visual do cômodo o espelho ocupando meia parede.

- O único banheiro do apê é compartilhado por Hálida, pelo marido e pelas duas filhas, além de servir às visitas. Assim, o boxe ganhou acabamento que imita madeira, separando visualmente a área do banho daquela que atua também como lavabo.

- A bancada em L aproveita até o canto atrás do vaso. Como não há gabinete, itens de higiene ficam nos nichos escavados na área do boxe.

- Para ganhar privacidade sem perder luz nem ventilação, a janela recebeu ripas de madeira. Por trás, há plantas artificiais.

 

BU2

Matéria publicada na revista Minha Casa em fevereiro de 2014